Quinta-feira, 10 de Dezembro de 2009

Meios de Comunicação ou melhor Meios de Falsidade

Anorexia, bulimia e tal e coiso.

 

Os meios de comunicação são muito bons, falam sobre estas doenças. Gosto muito das reportagens acho que abrem os olhos para as raparigas que estão nessa situação, nada melhor que o exemplo vivo.

Houveram muitas notícias sobre este tema, e nesse sentido os meios de comunicação ajudam muito.

Pessoalmente gosto da parte em que eles falam das causas. “ Os meios de comunicação passam a informação que para ser bonita é necessário ser-se assim….”Depois mostram a imagem da tal rapariga bonita.

E chego à questão principal: meios que fazem as reportagens a admitir isto, se são os que passam a imagem que prejudica, quem é inocente?

 

Isto por outras palavras:

 

Shi-iro- A Shi-Iro prejudica. Mas prejudica muito.

Não sei quem – Mas quem é o Shi- Iro?

Shi- Iro- Sou eu. Sim, mas eu acho que a prejudica. Mas prejudica muito.

Não sei quem – Mas quem é o Shi- Iro? Mas ela pode parar de fazer isso?

Shi- Iro- Sou eu e não vou parar de prejudicar. Mas acho mal o que a Shi- Iro tem feito.

 

Perceberam?

 

Os meios de comunicação admitem que são umas das fontes do problema, mas não querem deixar de ser.

 

O que me leva à seguinte conclusão:

 

Meios Falsidade: Adolescentes deste país nós sabemos que os influenciamos negativamente mas………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….. não podemos parar. Pá. desenrasquem-se!!!!

 

Temos este caso mas há mais. Quem souber outro que comente aí.

 

sinto-me: Parva

aberto por Shi-iro às 00:28
link do post | abre também | favorito
Quarta-feira, 9 de Dezembro de 2009

Como vamos de responsabilidades?

Hoje venho falar de responsabilidades. Se há coisa que me tem assustado muito, é a falta de responsabilidade dos jovens como eu e dos mais novos.

Este fim-de-semana deparei-me com a história da Irresponsabilidade em pessoa.

 

A Irresponsabilidade é uma rapariga que numa altura destas apeteceu-lhe ser maluca. A viver o auge dos seus 16 anos, decide ir a uma festa.

Opa, eu não digo que não se vá a uma festa. Vão, divirtam-se mas há que ter limites. O limite da Irresponsabilidade foi um pouco grande. Até que ponto esta rapariga ultrapassou o limite? Eu sou muito amiga da cena do “quero fazer porque quero, mas quero isto e as consequências”, as consequências é o bónus.

 

 Numa noite a Irresponsabilidade ficou grávida e por mais incrível que pareça contraiu o vírus da sida. Hoje ela pensa que o melhor é fim da vida, ou o fim da vida dela ou do bébé.

A Irresponsabilidade com a mania do já sou Adulta e Posso Fazer o Que Quiser, vê-se agora numa situação que nem mesmo um adulto saberia o que fazer.

 Vemos isto a acontecer todos os dias, adolescentes mães ou mães adolescentes mas pronto não é ninguém da minha família é na boa. O número de pessoas com o vírus da sida aumentou, mas não são da minha família é na boa.

O que se pode fazer para mudar e fazer alguma coisa? Não me perguntem até agora sou um pouco como a maioria das pessoas.

Usa preservativo é o que se diz! Eu assino por baixo.

Não bebas do copo de outras pessoas numa discoteca, é o que se diz! Eu assino por baixo.

Cada coisa a seu tempo, há tempo para todas as coisas são o que se diz! Eu assino por baixo agora. Porque antes queria tudo ao meu tempo mas graças a Deus tinha uma mulherzinha sempre a dar-me na cabeça. Eu dei-lhe ouvidos, mas podia não ter dado.

 Uma pessoa é mais fixe quando diz “Isto não é para mim, hoje mas amanhã ou daqui alguns anos pode ser.”

 

Este é daqueles casos em que pronto entra num ouvido e sai pelo outro, até que somos nós os protagonistas. Mas pelo menos eu escrevi.

 

sinto-me: Mal

aberto por Shi-iro às 23:59
link do post | abre também | favorito

私達

Meios de Comunicação ou m...

Como vamos de responsabil...

arquivos